Monday, 16 February 2009

A tarde de Sábado


Café na Ronda de Sant Antoni, Barcelona. Fevereiro de 2009. Fotografia de K.


Este homem idoso que come sozinho comove-me. Detém-se num ponto longínquo da parede e parece procurar entre as garrafas da prateleira os dias que passaram. Mente à empregada que lhe faz perguntas, certamente que há anos lhe pregunta o mesmo, e as mentiras caem como flocos de neve entre ambos, porque não são mentiras más, apenas fragmentos da dignidade de outrora. O homem tosse, acomoda-se vagarosamente no seu banco e olha na minha direcção. Ao final de uns momentos detém-se em mim e sorri-me tristemente. Um sorriso breve, como alguém que voltasse ao seu passado e visse em vez das mesas do café a casa onde viveu um dia, os móveis e os cadeirões antigos, as folhas mortas dos jornais e o relógio de sala cansado. Este senhor procura algo e não se atreve a pronunciá-lo, olha ao redor do café quase vazio e parece soluçar. E eu fico a olhar para ele, como se também procurasse algo, sem ouvir as palavras que me dirigem. Fico a ver aquele ancião que suspira e sorve, nas trevas da sua tarde de Sábado, a fome da sopa silenciosa.

4 comments:

- [C!] Carol said...

Talvez ele procurasse ali apenas mais um dos fragmentos que um dia compora sua alma.


beijoss

tonsdeazul said...

Talvez procure um sorriso... Talvez seja esse sorriso que o faz estar lá sentado, todos os dias, no seu "ponto longíquo".

Tchi said...

Um sorriso triste que soube sorrir numa tarde de sábado à hora de uma sopa a dizer a solidão.

Joana M. said...

Vês sempre para lá do imediato... fazes falta cá.